Petrobras, PAC e os aditivos bilionários

by

cpi petrobras

Petrobrás é campeã em rever custos

Dez empreendimentos da estatal tiveram elevação no valor dos investimentos, um acréscimo de R$ 4,7 bilhões

Renée Pereira – Jornal O Estado de São Paulo – 26/07/09

Os empreendimentos da Petrobrás são campeões na lista das maiores revisões de custos entre os demais projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No total, 10 obras da empresa apresentaram elevação no valor dos investimentos, que representa acréscimo de R$ 4,7 bilhões (sem considerar a Refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, cujo aumento foi de R$ 15,57 bilhões).

As alterações bilionárias chamaram a atenção do Tribunal de Contas da União (TCU), que não tem dado folga para a estatal. A investigação de dois empreendimentos já se tornaram públicas: Refinaria Abreu Lima e Comperj, cujos investimentos somam R$ 42 bilhões, segundo o balanço do PAC.

Em nota, a Petrobrás listou uma série de fatores para explicar os aumentos nos custos. Além do impacto da variação cambial, há questões relacionadas a aumento de serviços por causa de descobertas feitas durante as escavações, como rochas de difícil perfuração, que exigem maior esforço dos construtores. Outra justificativa foi “o aquecimento do mercado de petróleo e gás nos últimos anos, que provocou a alta da cotação do óleo, elevação de preço de insumos, como o aço, e limitação de equipamentos disponíveis no mercado”.

Essa foi a explicação da estatal para o aumento de R$ 920 milhões no investimento na plataforma P-53 (Campo de Marlin Leste). No caso do Comperj, que está sendo investigada pelo TCU, a empresa afirma que ainda está em fase de licitação para construção das unidades. Apesar disso, já houve aumento de R$ 500 milhões no custo do projeto.

O setor de logística foi o segundo a registrar maiores aumentos no custo dos projetos. O maior deles foi verificado na construção da via de acesso perimetral da margem direita do Porto de Santos. O volume de investimentos subiu de R$ 55 milhões para R$ 107 milhões, aumento de 94%.

Para um empresário, que pediu para não ser identificado na reportagem, os grandes reajustes de preços nas obras do PAC são sinais de que o programa foi feito de afogadilho. No caso da perimetral, a Companhia Docas de Santos (Codesp) afirmou que a obra foi licitada há cinco anos e, portanto, tem o efeito dos reajustes no valor dos serviços. Além disso, destaca que foram encontrados sítios arqueológicos, que exigiram a elaboração de programas especiais. O mesmo ocorreu por se tratar de uma “obra executada no entorno de bens tombados pelo patrimônio histórico”. Outra justificativa foi a inclusão de novas obras no projeto.

Na avaliação do professor da Fundação Dom Cabral Paulo Resende, essas variações nos investimentos, embora muito acima do razoável, são reflexos de um outro problema do PAC: a lentidão na execução das obras. “Quanto mais demorado for o processo entre a licitação e a execução dos projetos, mais cara será a obra. O tempo vai passando e as propostas iniciais não se sustentam, especialmente num cenário de alta de preços.”

Um exemplo da lentidão do País em tirar seus projetos do papel é a Eclusa de Tucuruí, que está em construção há 28 anos. Só no período entre 2007 e 2009 (desde que entrou no PAC) o valor da obra subiu 48%, de R$ 548 milhões para R$ 815 milhões. Como nos demais casos, as explicações se repetem. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), nesse período foram identificados serviços adicionais, imprevistos geológicos, adequação de equipamentos e desapropriações.

 

Meu comentário: Na iniciativa privada de fato, essa turma já tinha levado bilhete azul.

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

12 Respostas to “Petrobras, PAC e os aditivos bilionários”

  1. PRIVATARIA Says:

    A VERDADEIRA PRIVATARIA DO BRASIL: OU: “TIREM AS PATAS DA PETROBRAS”

    No passado, uma campanha nacionalista, que chegou a mandar alguns brasileiros para a cadeia, era “O Petróleo é nosso”. Os petistas e “coministralhas” afins gritam hoje: “A Petrobras é nossa”. Nossa? De quem? De certo modo, eles têm mesmo razão. A Petrobras é deles. Como é deles o conjunto das outras estatais – o que representa uma fatia enorme de poder, pouco importa o governo de turno. As oposições têm de dar início a uma campanha imediata, clara e sem ambigüidades. “A Petrobras não é deles; a Petrobras é do povo”. É PRECISO DENUNCIAR IMEDIATAMENTE A PRIVATIZAÇÃO DO ESTADO QUE ESTÁ SENDO PROMOVIDA PELO PARTIDO OFICIAL. O maior privatista do Brasil chama-se Luiz Inácio Lula da Silva. Não, não se trata de uma privatização feita às claras, à luz do dia, em leilão público. Hoje, a privatização é feita à socapa, nos gabinetes de Brasília.

  2. Daniel Butzke Says:

    “As alterações bilionárias chamaram a atenção do Tribunal de Contas da União (TCU), que não tem dado folga para a estatal. A investigação de dois empreendimentos já se tornaram públicas: Refinaria Abreu Lima e Comperj, cujos investimentos somam R$ 42 bilhões, segundo o balanço do PAC”.
    Pelo menos duas grandes frentes avançaram:

    A primeira é que tanto a Refinaria Abreu Lima como a Comperj estão na pauta de investigação da CPI pra investigar.

    A segunda, foi a gente ter se livrado das vacas de presépios de Lula pelos blogs defendendoo o fracassado PAC de Dilma.

  3. Daniel Butzke Says:

    Eita!!! R$ 4,7 bilhões daria até pra eleger (por 3 vezes) até Zé do Caixão como presidente desta m…

  4. PAUTA DA CPI Says:

    O QUE O BLOG CHAPA-BRANCA NÃO DIVULGA

    Requerimentos de informações e/ou documentos apresentados à Comissão:

    1. (CPI) Requerimento à Polícia Federal de cópia do inquérito sobre a Operação “Águas Profundas”
    2. (CPI) Requerimento ao TCU de cópia dos relatórios de auditoria que apontam irregularidades nos contratos, firmados pela Petrobras, para a construção de plataformas
    3. (CPI) Requerimento à Polícia Federal de cópia do inquérito sobre a Operação “Castelo de Areia”, que apurou irregularidades na construção da Refinaria do Nordeste (Abreu e Lima), em Pernambuco
    4. (CPI) Requerimento ao TCU de cópia do relatório de auditoria que aponta indícios de superfaturamento na construção da Refinaria do Nordeste (Abreu e Lima), em Pernambuco
    5. (CPI) Requerimento à Polícia Federal de cópia do inquérito sobre a Operação “Royalties”, que apontou desvios de dinheiro dos royalties do petróleo por intermédio da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis)
    6. (CPI) Requerimento ao Ministério Público Federal de cópia integral dos documentos referentes às investigações das denúncias de fraudes envolvendo pagamentos, acordos e indenizações feitos pela ANP a usineiros
    7. (CPI) Requerimento à Petrobras cópia das atas de todas as reuniões do Conselho Fiscal da empresa e de suas subsidiárias
    8. (CPI) Requerimento à Petrobras cópia das atas de todas as reuniões do Conselho de Administração da empresa e de suas subsidiárias
    9. (CPI) Requerimento ao Ministro da Fazenda de informações sobre o uso de artifícios contábeis que resultaram em redução do recolhimento de impostos e contribuições no valor de 4,3 bilhões de reais
    10. (CPI) Requerimento ao Tribunal de Contas da União de cópia integral dos processos de fiscalização em andamento naquele tribunal que tratem do uso de verbas de patrocínio da Petrobras
    11. (CPI) Requerimento à Petrobras de informações sobre a estrutura institucional da área de comunicação da empresa, bem como o número e a relação das gerências de comunicação existentes, seus titulares, o orçamento anual de cada uma dessas gerências, a relação de empresas que receberam recursos dessas gerências, a forma pela qual tais recursos foram repassados, a justificativa para cada um desses contratos e a discriminação dos serviços prestados por essas empresas
    12. (CPI) Requerimento à Petrobras de informações sobre todos os pagamentos, repasses ou transferências realizados para entidades ligadas à agricultura e às entidades por ela controladas (CONTAG, MST etc.), pela empresa e todas as suas subsidiárias, relacionadas ao incentivo à produção do biodiesel
    13. (CPI) Requerimento à Petrobras de informações sobre todos os pagamentos, repasses ou transferências realizados para o Movimento Brasil Competitivo, pela empresa e todas as suas subsidiárias
    14. (CPI) Requerimento à Petrobras de informações sobre todos os pagamentos, repasses ou transferências realizados para a Consultoria de Comunicação CDN, pela empresa e todas as suas subsidiárias
    15. (CPI) Requerimento à Petrobras de cópia integral de todos os contratos, aditivos contratuais e convênios entre a empresa e seus fornecedores ou prestadores de serviços, relativamente às obras do gasoduto Urucu-Manaus
    16. (CPI) Requerimento à Petrobras da relação de todos os escritórios de advocacia contratados pela empresa e subsidiárias
    17. (CPI) Requerimento à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) de cópia de todas as denúncias e processos internos que existam envolvendo a Petrobras e suas subsidiárias
    18. (CPI) Requerimento à Comissão para que todos os documentos por ela recebidos, inclusive protegidos por sigilo, sejam compartilhados com o Ministério Público Federal
    19. (CPI) Requerimento à Petrobras das relações de todos os pagamentos, repasses ou transferências de valores realizados para produtoras de vídeo, autorizados pelo então funcionário da empresa, Geovane de Morais, bem como cópia do processo de sindicância interna que resultou na demissão desse funcionário
    20. (CPI) Requerimento à Fundação José Sarney de cópia de todas as prestações de contas e notas fiscais relativas às ações financiadas com as verbas de patrocínios da Petrobras
    21. (CPI) Requerimento ao Ministério da Cultura de cópia de todas as prestações de contas e notas fiscais da Fundação Sarney relativas às ações financiadas com as verbas de patrocínios da Petrobras
    22. (CPI) Requerimento à Polícia Federal de cópia integral do inquérito relativo à “Operação Luxo”, que investiga empresas envolvidas em licitações da Petrobras

    Requerimentos de convocação e de convite apresentados à Comissão:

    1. Convocação de Valdir Lima Carreiro e Laudezir Carvalho Azevedo, diretores da empresa IESA Óleo e Gás, investigada na Operação “Águas Profundas” da Polícia Federal
    2. Convocação de Wilson Santa Rosa, Gerente Executivo de Comunicação Institucional da Petrobras
    3. Convite aos Promotores de Justiça João Guimarães Júnior e José Carlos Blat, do Ministério Público do Estado de São Paulo, sobre doações irregulares da Petrobras à Cooperativa Habitacional dos Bancários (BANCOOP)
    4. Convocação da ex-Secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira
    5. Convocação do Sr. Geovane de Morais, ex-gerente de Comunicação da Área de Abastecimento da Petrobras
    6. Convite ao Sr. Boris Gorentzvaig, empresário e dono da empresa Petroplastic, para prestar esclarecimentos sobre a incorporação da Petroquímica Triunfo à empresa Braskem

    Requerimentos de informações e/ou documentos apresentados à Mesa do Senado

    1. (Mesa SF) Requerimento ao Ministro da Justiça de cópia do inquérito sobre a Operação “Águas Profundas”
    2. (Mesa SF) Requerimento ao TCU de cópia dos relatórios de auditoria que apontam irregularidades nos contratos, firmados pela Petrobras, para a construção de plataformas
    3. (Mesa SF) Requerimento ao TCU de cópia do relatório de auditoria que aponta indícios de superfaturamento na construção da Refinaria do Nordeste (Abreu e Lima), em Pernambuco
    4. (Mesa SF) Requerimento ao Ministro da Justiça de cópia do inquérito sobre a Operação “Castelo de Areia”, que apurou irregularidades na construção da Refinaria do Nordeste (Abreu e Lima), em Pernambuco
    5. (Mesa SF) Requerimento ao Ministro da Justiça de cópia do inquérito sobre a Operação “Royalties”, que apontou desvios de dinheiro dos royalties do petróleo por intermédio da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis)
    6. (Mesa SF) Requerimento ao Procurador-Geral da República de cópia integral dos procedimentos e documentos conexos referentes às investigações das denúncias de fraudes envolvendo pagamentos, acordos e indenizações feitos pela ANP a usineiros
    7. (Mesa SF) Requerimento à Petrobras cópia das atas de todas as reuniões do Conselho Fiscal da empresa e de suas subsidiárias
    8. (Mesa SF) Requerimento à Petrobras cópia das atas de todas as reuniões do Conselho de Administração da empresa e de suas subsidiárias
    9. (Mesa SF) Requerimento ao Ministro da Fazenda de informações sobre o uso de artifícios contábeis que resultaram em redução do recolhimento de impostos e contribuições no valor de 4,3 bilhões de reais
    10. (Mesa SF) Requerimento à Petrobras de informações sobre a estrutura institucional da área de comunicação da empresa, bem como o número e a relação das gerências de comunicação existentes, seus titulares, o orçamento anual de cada uma dessas gerências, a relação de empresas que receberam recursos dessas gerências, a forma pela qual tais recursos foram repassados, a justificativa para cada um desses contratos e a discriminação dos serviços prestados por essas empresas
    11. (Mesa SF) Requerimento ao Tribunal de Contas da União de cópia integral dos processos de fiscalização em andamento naquele tribunal que tratem do uso de verbas de patrocínio da Petrobras
    12. (Mesa SF) Requerimento à Petrobras da relação de todos os escritórios de advocacia contratados pela empresa e subsidiárias
    13. (Mesa SF) Requerimento à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) de cópia de todas as denúncias e processos internos que existam envolvendo a Petrobras e suas subsidiárias
    14. (Mesa SF) Requerimento à Petrobras das relações de todos os pagamentos, repasses ou transferências de valores realizados para produtoras de vídeo, autorizados pelo então funcionário da empresa, Geovane de Morais, bem como cópia do processo de sindicância interna que resultou na demissão desse funcionário
    15. (Mesa SF) Requerimento à Petrobras de cópia integral de todos os contratos, aditivos contratuais e convênios entre a empresa e seus fornecedores ou prestadores de serviços, relativamente às obras do gasoduto Urucu-Manaus

  5. País de bandidos!! Says:

    Diante de tantas denúncias sugiro que a Estatal contrate mais uns 500 advogados, marqueteiros e outro tantão jornalistas de aluguel, além de aumentar a verba da UNE pra fazer umas passeatas a favor da PTrobras.

  6. Mantra Says:

    Petrobrás, PAC “pacote de aceleração à corrupção”

  7. Daniel Butzke Says:

    Vale lembrar que Silas Rondeau, ex-ministro de Lula, que na Operação Navalha foi denunciado por formação de quadrilha, gestão fraudulenta de instituição financeira, aplicação de recursos provenientes de financiamento público de forma distinta da prevista em contrato, e corrupção passiva, é conselheiro da Petrobras, afilhado de Sarney, aparece novamente em inquérito da Polícia Federal por tráfico de influência para favorecer grupo de filho de Sarney. O relatório da Operação Boi Barrica cita Rondeau como sócio oculto de empresa que presta consultoria para projetos privados de energia.

  8. Não tem Fim Says:

    Petrobras paga R$ 203 milhões a empresa devedora da União

    De 2003 até junho deste ano, a Petrobras pagou R$ 203,1 milhões a um grupo de empresas de terceirização de mão de obra de Santo André (SP) que já utilizou “laranjas” e deve R$ 16,99 milhões à União. As empresas têm o mesmo nome –Protemp–, endereço e fundadores ou sócios em comum, relata reportagem da Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal). A própria Petrobras enviou à Folha, em um primeiro momento, os valores como se fossem repassados a uma só empresa. Só depois confirmou que eram três diferentes CNPJs. Dos 27 contratos com a Petrobras desde 2005, 11 foram por dispensa de licitação e 16 pelo sistema de convite, em que a estatal escolhe as empresas que apresentam propostas.

  9. Betinha Says:

    Até que ponto chega Lula!. Alguém tinha dúvidas que esse homem não tem o menor interesse para acabar com a corrupção em defesa do dinheiro público??? Eu não.

    “Apesar de avaliar que a situação do senador José Sarney (PMDB-AP) ficou mais delicada nos últimos dias, o presidente Lula não pretende abandoná-lo por temer perder o apoio dos peemedebistas na CPI da Petrobras. Lula, contudo, deve reduzir as manifestações públicas em defesa de Sarney e atuar mais nos bastidores a partir de agora. Segundo um assessor presidencial, seu chefe não quer dar motivos para que o PMDB no Senado tenha uma posição hostil aos interesses do governo”.

  10. Chiste Says:

    Como disse o presidente da Petrobras:
    “É uma gota d’agua no oceano”

    A “vacina Sabin” é uma gotinha que salvou e continua salvando as crianças.

    Nossos representantes e autoridades perderam o censo de valores: é uma gota d’agua que ajudaría em muito os projetos sociais. O povo precisa de pouco para ser feliz basta aplicar umas gotinhas na saúde – segurança – educação, que tudo começa a melhorar no Brasil.

  11. Oswaldo Says:

    Como estudante de publicidade, se você não quer ser medíocre como a “imprensa livre” (sic), comece a ler e desenvolver senso crítico. Estude a história, saiba o que sempre aconteceu nesse país e quem sabe, um dia, você passe num concurso da Petrobras, pra integrar, aí sim, uma equipe de comunicação de verdade!

  12. juca baa Says:

    O TERCEIRO MELHOR negócio do mundo é uma empresa petrolífera administrada por promotores de festas de São João!

    Para todos aqueles integrantes da cambada que vem com aquele papo-furado que a Petrobrás está dando resultados extraordinários:

    Maior empresa da América Latina e terceira empresa mais lucrativa em 2008 entre todas as petrolíferas das Américas, a Petrobras deu cada vez menos menos retorno para seus investidores nos últimos cinco anos, sob o impacto do câmbio e da política de não repassar as grandes variações no preço do petróleo aos combustíveis.

    Levantamento feito pela consultoria Economática mostra que, em 2003, a Petrobras era a empresa do setor mais rentável das Américas para seus investidores, com índice de 45,96% (um ano antes, era 20,6%). Em 2008, caiu para a sexta posição, com índice de retorno de 22,86%.
    No período analisado, a receita da Petrobras cresceu 177%, de US$ 33,1 bilhões para US$ 92 bilhões. O lucro, porém, avançou de forma menos intensa, de US$ 6,1 bilhões, para US$ 14,1 bilhões.

    O indicador de rentabilidade observado, conhecido por investidores e especialistas em finanças como ROE (retorno sobre patrimônio em inglês), é a relação entre o lucro proporcionado por uma empresa em um ano e seu patrimônio líquido médio no período.

    É um dos indicadores mais importantes para os investidores porque dá uma medida de quanto o capital investido está trazendo em lucro para quem aplicou na empresa.

    Entre 2003 e 2008, a rentabilidade da Exxon saltou de 26,15% para 38,53%, tornando-se líder em rentabilidade no mundo. A Murphy Oil passou a ser a segunda (não aparecia no ranking das dez mais rentáveis em 2003), com 30,7%.

    Chevron (com evolução de 21,3% para 29,2% na rentabilidade entre 2003 e 2008), Sunoco (de 21,1% para 28,9%) e Occidental Petrol (fora do ranking em 2003; 27,4% ano passado) figuraram, respectivamente, como terceira, quarta e quinta empresas em rentabilidade das Américas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: