Posts Tagged ‘política’

A pressa no pré-sal

10 setembro 2009

Lula fez bem em retirar a urgência do seu projeto para o pré-sal, fazendo uma concessão à oposição e mesmo a membros da base aliada descontentes com um certo desprestígio do presidente com a casa. O projeto tem muitas características interessantes, mas peca pela falta de detalhamento.

Se não foi detalhado, urgente não poderia ser!

Estava analisando a criação do tal Fundo Social, uma das pernas do projeto e que deverá receber parte da exploração do pré-sal para ser utilizado apenas em alguns setores da vida nacional.

Eu acho que essa é uma boa idéia, mas restringiria mais os setores agraciados com esse dinheiro. Pelo projeto original se fala em Cultura, Ciência e Tecnologia, Educação, Combate à Pobreza e Sustentabilidade Ambiental.

Muita coisa e tudo sem detalhamento. combate à pobreza assim, genericamente, pode ser até a pobreza da família Odebrecht hehehe.

No projeto, a criação e formatação do tal fundo caberia única e exclusivamente ao executivo, sendo que o fundo ficaria vinculado diretamente à presidência da República.

Cheque em branco assim não tem condições não! Tem que estar detalhadinho como será esse fundo: Quais serão os ocupantes, se por mandato, por quanto tempo, que setores indicarão pessoas, como indicarão, quem fiscalizará, etc, etc, etc. Deixar tudo na mão do presidente – Lula ou o próximo que entrar – é um perigo. E tem que ser mais independente, não colado ao gabinete presidencial.

Esse projeto, só de folhear, precisaria de pelo menos um ano de discussões com a sociedade. Mas se o legislativo arrancou mais 50% do tempo, amanhã pode ser mais. Espero.

Anúncios

De casa nova e provisória

9 setembro 2009

Continuo sem maiores informações do WordPress. Porém, aconselhado por pessoas mais experientes acatei a notificação e transferi o blog para esse novo domínio, encerrando as atividades no antigo.

Uma amiga jornalista nos EUA está tentando obter algo mais concreto deles. Também tenho insistido nos contatos via e-mail.

O fato é que venho escrevendo há 3 meses, e só agora, depois de uma revista internacional mencionar o blog e a polêmica do blog clone do planalto ter tomado corpo é que chega essa notificação. Muita coincidência. Pra piorar, o destino colocou como “deadline” do antigo blog a data da comemoração da nossa independência.

A vida continua, mas confesso que um pouco menos colorida.

Movimento Fora Sarney II – 7 de setembro

5 setembro 2009

Nessa segunda, feriado da Independência (07/09), acontecerá em todo Brasil manifestações de cidadãos insatisfeitos com as pizzas do caso Sarney no conselho de ética (?!?) do senado federal, protestando contra a permanência do senador “maranhense” do Amapá na presidência da casa.

Se você estiver disposto a contribuir com um movimento pró-cidadania, PARTICIPE, faça a diferença!

fora sarney II 2

 Abaixo, listagem de cidades e locais já agendados:

Brasília – DF
Ação: Será realizada uma grande festa.
Inicio 9h! Por isso,  CHEGAR CEDO.
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 7h
Onde:  Concentração na Rodoviária, Plano Piloto.
Escada rolante próxima à entrada do metrô.

Rio de Janeiro – RJ
Ação: Manifestação durante o Desfile Militar Oficial promovido pelo Governo do Estado
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 7h
Onde: Saída do metrô Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro

São Paulo – SP
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 14h
Onde:  MASP

Itu – SP
Ação: panelaço contra a corrupção
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 17h
Onde: Praça da Matriz

Belo Horizonte – MG
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 14h
Onde: concentração na Praça Sete

Curitiba – PR
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 10h
Onde: Centro Cívico
Concentração: em frente ao Shopping Mueller
*Vá de preto, nariz de palhaço e cartão vermelho na mão.

Maringá – PR
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 14h
Onde: concentração em frente a Universidade Estadual  (UEM).

Porto Alegre – RS
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 9h
Onde: concentração em frente a Câmara Municipal

Florianópolis – SC
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 16h
Onde: Trapiche da beira-Mar

Vitória – ES
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 9h
Onde: em frente ao Bob’s na Praia do Canto

Manaus – AM
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 9h
Onde: Posto em frente ao estádio Vivaldo Lima

Goiânia – GO
Ação: manifestação pública
Quando: segunda, dia 07 de setembro
Horas: às 15h
Onde: Na Praça Universitária

 

Para maiores informações acesse:  www.forasarney.com.br

 

Campanha de adesão na TV

31 agosto 2009

blog TV petrobras PT 2CE

A Petrobras soltou no ar uma nova campanha publicitária em que divulga sua marca, suas conquistas, coisa muito normal. É uma campanha dispendiosa, com comerciais de TV de 30 segundos e que sorrateiramente insere, lá no finzinho da propaganda, o endereço do seu blog anti-imprensa.

Então ficamos assim: Uma empresa que tenta mostrar-se moderna e capaz, induz o público consumidor a entrar em um site da internet onde as duas únicas pautas são desmoralizar uma CPI do senado federal e atacar o trabalho da imprensa.

O consumidor que assistir o comercial de TV vai, embarcado pelo belo trabalho de promoção institucional, de boa fé cair em um blog de viés político, com uma seção de comentários recheado de textos de caráter eleitoral pró-governo, onde uma falsa impressão de adesão é fabricada devido a censura que exercem sobre a participação dos comentaristas que desejam criticar ou rebater as informações.

Mais uma novidade no mundo do marketing empresarial e no mínimo uma falta de decoro perante as leis eleitorais, pois mistura política com negócios.

Depois reclamam quando chamamos aquilo de site chapa branca disfarçado, sob comando do PT. Nunca antes neste país, quiçá no mundo, um blog ganhou campanha de divulgação na televisão, um dos meios mais caros de veiculação de propaganda. Blog que é blog, já disse aqui, se faz na raça dentro do mundo virtual. É um meio alternativo de comunicação, que não comporta esse uso desmedido de poder econômico como o que está sendo feito pela Petrobras. Deixou de ser blog, definitivamente.

Movimento Fora Sarney

22 agosto 2009

Nesse sábado (22/08) acontecerá em todo Brasil passeatas e manifestações de cidadãos insatisfeitos com a pizza do caso Sarney no senado federal, protestando contra a pemanência do senador maranhense do Amapá na presidência da casa.

Se você estiver disposto a contribuir com um movimento pró-cidadania, PARTICIPE, faça a diferença!

José Sarney representa o atraso, um Brasil arcaico que queremos enterrar

José Sarney representa o atraso, um Brasil arcaico que queremos enterrar

 

Para saber sobre locais e horários em outras cidades, consulte a comunidade do Orkut Fora Sarney.

Campanha de adesão na TV

14 agosto 2009

 

blog TV petrobras PT 2CE

A Petrobras soltou no ar uma nova campanha publicitária em que divulga sua marca, suas conquistas, coisa muito normal. É uma campanha dispendiosa, com comerciais de TV de 30 segundos e que sorrateiramente insere, lá no finzinho da propaganda, o endereço do seu blog anti-imprensa.

Então ficamos assim: Uma empresa que tenta mostrar-se moderna e capaz, induz o público consumidor a entrar em um site da internet onde as duas únicas pautas são desmoralizar uma CPI do senado federal e atacar o trabalho da imprensa.

O consumidor que assistir o comercial de TV vai, embarcado pelo belo trabalho de promoção institucional, de boa fé cair em um blog de viés político, com uma seção de comentários recheado de textos de caráter eleitoral pró-governo, onde uma falsa impressão de adesão é fabricada devido a censura que exercem sobre a participação dos comentaristas que desejam criticar ou rebater as informações.

Mais uma novidade no mundo do marketing empresarial e no mínimo uma falta de decoro perante as leis eleitorais, pois mistura política com negócios.

Depois reclamam quando chamamos aquilo de site chapa branca disfarçado, sob comando do PT. Nunca antes neste país, quiçá no mundo, um blog ganhou campanha de divulgação na televisão, um dos meios mais caros de veiculação de propaganda. Blog que é blog, já disse aqui, se faz na raça dentro do mundo virtual. É um meio alternativo de comunicação, que não comporta esse uso desmedido de poder econômico como o que está sendo feito pela Petrobras. Deixou de ser blog, definitivamente.

Petroboys eletrônicos

13 julho 2009

Através de um link postado em um dos comentários do post “De cara nova e alma velha” cheguei ao blog Imprensa Marrom, do Gravatai Merengue. O assunto abordado no link é o caso de supostos funcionários da Petrobras que estariam atacando, através da seção de comentários do blog de Merengue, pessoas e partidos políticos, além do próprio blogueiro.

Esse assunto é interessante e merece um pouco de reflexão. Já falei aqui que quando navegamos na internet, temos uma impressão digital que deixa rastros em todo e qualquer site visitados. Chama-se IP, sigla de Internet Protocol. Poderíamos dizer que IP é uma identificação que o servidor que lhe conecta à rede coloca em seu pescoço, uma coleirinha com um número que vai lhe acompanhar durante sua navegação. Sem essa “coleira”, você não entra na rede. Isso permite identificar alguns dados do internauta, como o país ou mesmo cidade de onde partem os dados do mesmo, seu provedor de acesso, e até informações da máquina utilizada, tais como o tipo de browser e sistema operacional. Websites de grandes companhias e importantes portais têm sempre uma nota de rodapé indicando qual a sua política em relação a essas informações. Adiante.

A maioria das ferramentas de gerenciamento de blogs exibe, para o blogueiro, algumas dessas informações. O WordPress, por exemplo, fornece alguns desses dados. Eles vêm em pacotes para uma conta de e-mail que eu tenho cadastrado. Não costumo verificar esses dados nem sequer abri-los, mas vez ou outra sou obrigado a dar uma checada para me certificar se links postados nos comentários são realmente verdadeiros, se levarão os que ali clicarem ao lugar correto. Faço isso por questões de segurança, para evitar que links maliciosos sejam colocados no ar nesse blog. Já até expliquei isso em post passado.

Pois bem, Gravatai fez uma pesquisa para saber de onde estavam vindo alguns ataques que vinha recebendo. Checou os IPs dos seus detratores para ao menos saber de que cidade os ataques partiam. É um direito do blogueiro fazer isso caso se sinta constrangido ou ameaçado. Num caso extremo (uma ameaça de morte, por exemplo), pode até usar esses dados para o pedido de uma investigação policial.

Na sua investigação particular, entretanto, Merengue descobriu algo interessante: Alguns dos comentaristas mais exaltados tinham IPs gerados dentro do servidor da Petrobras. Isso pode significar que são funcionários da empresa, em horário de trabalho, usando computadores da mesma para fazer política partidária de baixo nível. O blog Imprensa Marrom tem como assunto principal a política, e os comentários mal educados eram sempre atacando dentro desse tema. Mais especificamente, comentários de pessoas que defendem o PT irracionalmente.

O que isso significa de importante?

Seria a comprovação daquilo que já abordei aqui, das hordas de militantes que infestam blogs, sites, portais e comunidades sociais fazendo pregação ideológica rasteira. Jornais impressos e outros meios de comunicação também sofrem com isso, através de seus canais de contato com seus leitores/espectadores/ouvintes. É o famoso “aparelhamento” desses canais.

Esse aparelhamento é uma rotina, tão chata quanto os spams que recebemos diariamente nas nossas caixas de correio. Mas é um aborrecimento que faz parte do jogo democrático. O problema acontece quando descobrimos que pessoas empregadas em órgãos públicos usam o horário de trabalho e suas ferramentas para fazer isso. Atitude não republicana e nem moralmente aceita em sociedades com instituições mais avançadas.

Empresas no mundo todo costumam regular o acesso de seus funcionários à internet buscando preservar-se de atitudes do tipo. Um funcionário que usa o computador da empresa para fazer apologia do que quer que seja está, em tese, colocando a sua empresa dentro de uma polêmica que pode ser indesejável. É a mesma coisa que pegar papel timbrado e usar a máquina copiadora da empresa para imprimir manifestos que depois serão distribuídos mundo afora. Imagine a marca da empresa aparecendo, sei lá, na Marcha da Maconha, defendendo o uso dos charutinhos, hehehe.

Eu já havia notado nesse blog comentários vindos do servidor da Petrobras. Porém, como aqui discutimos justamente atitudes da empresa, e o blog é uma paródia do oficial de lá, isso não despertou nenhuma curiosidade adicional. É até salutar que o pessoal de lá venha aqui se manifestar. Mas se existem funcionários que estão freqüentando também outros blogs e espaços, principalmente ligados a questões políticas, sistematicamente defendendo o partido que está no comando aí a coisa é diferente e ganha importância. Seria a confirmação cristalina do aparelhamento político de órgãos estatais que tanto reclamamos.

Ainda bem que nós, que usamos regularmente a internet, acabamos desenvolvendo “faro” para distinguir uma interação sincera de uma manifestação profissional. Assim como spams, essa turma acaba não tendo credibilidade. Muitos desses comentaristas fazem parte de grupos organizados, alguns remunerados, cujo objetivo é somente fazer campanha eletrônica. Se estiverem a serviço de partidos políticos por ideal ou mesmo pagos POR ELES, nada demais. Como já disse, é só chateação. Mas se quem está pagando SOMOS NÓS, indiretamente através do imposto que pagamos para sustentar a máquina PÚBLICA… Aí amigo, pode não! E o blogueiro Gravatai Merengue tem toda a razão em dar visibilidade ao assunto.

Comemoração com um texto longo

10 junho 2009

Pessoal, isso aqui esta bombando e deixando de ser diversão para virar trabalho hahaha… Nunca imaginei essa repercussão, muito menos que iria cabular aula para tentar manter atualizado o blog. Entramos hoje (terça-feira) no TOP 100 do ranking MUNDIAL do WordPress, 58º lugar mais precisamente. Parabéns a todos!

Minha mãe faz cara de preocupação, meu pai incentiva e dá risadas, mas meu maior colaborador e incentivador é meu avô, que está ainda apanhando no teclado com seus 72 anos, mas já manda bem nas pesquisas no Google. Força positiva! 

A proporção de gente sensata, graças a Deus, está aumentando. Dá uma tremenda satisfação ver um bom debate, idéias novas, argumentações elaboradas e alguns incentivos pipocando nos comentários.

Quero aproveitar para tentar explicar o conceito de imprensa livre e sua importância em uma democracia de massa. Muita gente, pelo que leio nos comentários, não entende isso e saem reclamando dos jornalões, dos barões da imprensa, monopólio, etc, etc, etc. Na faculdade é comum aparecer professor com a famosa fitinha VHS “Um Certo Cidadão Kane”, pedindo trabalho de classe após sua apresentação. Aquilo acaba dando nisso (desculpe a frase pronta, hehehe). Ainda bem que na faculdade a pluralidade de opiniões entre os alunos prevalece. Ninguém nos põe cabresto ideológico não. Os tempos mudaram, novas gerações entraram nesses e outros meios. Houve oxigenação.

Um texto anterior a esse, em que falo das corporações, na verdade quase não publico. Não gostei muito do texto, do formato que tomou, não ficou redondo. Mas publiquei porque iria servir de embasamento ao que pretendo expor agora.

Aos que não conseguem entender nada de macro sociedade, o babado é o seguinte: Brasileiros, dêem graças aos céus que temos um baronato da imprensa!

Calma! Guardem os ovos!

Se no post anterior eu comentei que nossa sociedade moderna vive uma espécie de tirania das corporações, então ninguém melhor que corporações de comunicação para contrabalançar esse peso. 

Se fôssemos escravos de um órgão de imprensa apenas, isso seria preocupante, seria o fim da democracia eu diria. Mas temos vários, em várias modalidades, concorrendo entre si. E isso é um patrimônio! Contem nos dedos das duas mãos quantos países tem a diversidade de empresas de comunicação, com a qualidade das que temos.

Lógico, claro, evidente, que dentro de uma corporação de comunicação existe centenas de interesses em jogo. Também concordo plenamente que todas elas falham, causam às vezes danos, alguns até irreparáveis e podem eventualmente derrapar feio. Mas isso é a exceção. Tem jornalista velho de guerra por aí na blogosfera que vive batendo nesses deslizes da imprensa para confirmar sua tese de que nada presta. É um tal Escola Base pra cá, boimate pra lá. Fosse assim, não poderíamos mais voar, pois aviões eventualmente caem, seria mais seguro eliminar a polícia, pois às vezes uma bala perdida mata um inocente, e por aí vai. Mas vivemos em sociedade, populosa, aglutinada e complexa. Temos, na verdade, que estar sempre alertas para que essas exceções não virem regra. E não é o nosso caso em nenhum desses exemplos citados. Ao velho jornalista, convido-o a ir morar dentro do guarda-roupas do seu quarto, onde estará livre de qualquer risco e azar, e prometo diariamente enfiar por debaixo da porta um prato de comida sendo que aos sábados entregarei gentilmente um exemplar de revista Veja para ele manter-se feliz e informado hehehe.

O maior capital de qualquer empresa de comunicação é sua credibilidade. Sem credibilidade, não há leitores/espectadores, não rola anúncios e grana. Simples assim. Então, mesmo os tais “porcos capitalistas”, que comandam essas corporações, por preservação procuram manter a linha. A concorrência cuida do resto.

Ninguém é obrigado a ler ou ver nada – primeiro ponto. Segundo, o poder que essas empresas têm serve de freio para o abuso das outras grandes forças, como corporações industriais e comerciais, governos, igreja, etc. Mas que seja obedecendo cada regra do jogo, das leis compactuadas na constituição.

Dentro dessas empresas, trabalham pessoas dos mais variados matizes ideológicos. Arrisco dizer que quanto mais novos na profissão, mais à esquerda são muitos jornalistas, sendo que com o tempo vão se tornando mais neutros, é da vida. Já os cargos de chefia respondem diretamente ao “patrão”, e por conseqüência são mais maleáveis ao tal sistema (eita palavrinha que detesto!). Mas ainda assim, sempre que puderem, também eles farão uso da sua ideologia guardada. Todos temos as nossas.

Um ponto que joga a favor é que essas empresas são grandes e ramificadas. Isso faz com que não exista verdadeiramente um só dono, mas alguns, quando não muitos. Manter grandes grupos de comunicação em funcionamento demanda muito dinheiro, e a maioria dos conglomerados no Brasil tem participação acionária de investidores. Investidores que não são trouxas e preservam ao máximo a galinha de ovos de ouro do negócio, que é a credibilidade. Isso tudo dito de maneira bem rasa e resumida, pois aqui é um blog.

Então, não vamos achar que blogs, jornalecos independentes e coisas do tipo vão alicerçar a democracia de uma nação do nosso porte, porque não vão. Órgãos oficiais de governos então, um horror. Somente corporações constituem cacife para investir em matérias investigativas, em profissionais, em tecnologia, em peitar de vez em quando outro tubarão. É essa lógica, mesmo com a internet, que vai continuar.

Os grandes portais futuramente terão o peso desses meios mais tradicionais. Imagine se um blogueiro independente de sucesso, que ganha sei lá, 10 mil reais por mês em links e patrocínios do Google, vai ter fôlego financeiro para fazer algo do tipo. Ele conseguiria viajar para vários estados coletando informações? Outros países? Pagar pesquisadores? A blogosfera é, na essência, um complemento muito mais opinativo das pautas levantadas pela grande imprensa.

A revolução que estamos presenciando com a internet deverá causar uma maior pulverização do poder, mas nada muito radical. O grande barato é, e será, cada vez mais a facilidade da mobilização on-line que cria fatos, que virarão notícia nos jornalões e que depois atingirão a massa. Esse é o real pulo do gato.

A verdade, resumindo, é que vivemos em um mundo de poucos poderosos, que precisa de gente do mesmo calibre se digladiando para manter o equilíbrio. Achar que um país democrático, sem esses pesos e contra-pesos seria melhor é uma total falta de visão macro da sociedade.

Nossa obrigação é estar sempre alerta: com o governo, com as empresas, com ONGs, com a tal mídia. Rezar para que não sentem todos numa mesa e acordem a pax entre eles hehehe. Mas felizmente, devido à diversidade de agentes e interesses, isso é praticamente impossível.

Quanto mais poderosos e diversificados, melhor para nós simples mortais. O que a Globo, Folha, Estado, Record, Abril e outros fazem acaba ajudando a estimular o debate.

Eu leio jornais, assisto telejornais, acompanho a internet, e politicamente, sendo bem isento no que vou dizer, vejo bala saindo para todos os lados. Lula leva ferro aqui com CPI, Serra leva ferro lá com sua cratera do Metro. Algumas vezes aliviam aqui, outra lá, mas na geléia geral, sobra para todos, e isso que é o bom da brincadeira. Um político, ao meu ver, tem que ter peito para encarar a vida pública. Se não tem, não presta. Se precisa de macaquinhos protegendo e adulando, coisa boa não é.

Finalizando, isso só é possível contando com a grande imprensa. Imaginem como seria fácil corromper um dono de jornal de cidade do interior. Chego lá com uma maletinha de dinheiro e tamos resolvidos. Agora imagine corromper toda uma diretoria, chefias e sub-chefias, repórteres e redatores de uma corporação. É bem mais complicado. Seria muita gente envolvida e uma hora vazaria a maracutaia. Se de dez um pular fora, a coisa melou, não é? Acontece uma vez ou outra? Acontece, mas não é a regra. E muitos já se perderam por esses deslizes de credibilidade. Temos casos recentes e frescos para lembrar. Eu, por exemplo, já joguei jornal na lata de lixo por raiva, já boicotei canal de televisão, deletei link de portal. Mas nunca, nem nas horas mais iradas, pensei em extermínio da grande mídia.

Quanto a governos, bem, atenção ao máximo e redobrada. Ninguém quer destronar ninguém, pois cargo político tem prazo de validade. Só não podemos fechar os olhos ou relevar erros porque em outras áreas há acertos. JORNAL EU BOICOTO, IMPOSTO DE RENDA NÃO DÁ. Por isso com governos, como diria o narrador esportivo Silvio Luis, é olho no lance, sempre. Capisci?

Versinhos de cartilha primária para o Gabi entender

9 junho 2009

Seu Gabi era funcionário, da Petrobrás

Carguinho comissionado, e outros quetais

Mas fez uma burrada, acertou o próprio pé

Foi demitido, tadinho, levou um olé.

 

Mas seu Gabizinho, que bobo não era

Fez bom pé de meia, e não eram querelas

Pensou um pouquinho, com os seus botões

Vou virar empresário, e soltou rojões

 

Pensou vários meses, meses a fio

descobriu um negócio, ali mesmo no Rio

A idéia era simples, era até genial

Uma locadora, de máquinas pro pré-sal

 

Mas como todo negócio, ele esperto sabia

Não podia se expor, a idéia era seu guia

Então bico calado, saiu pesquisando

Uma fábrica de máquinas, saiu procurando

 

Atravessou o Atlântico, foi até a Hungria

Mostrou seu projeto, e suas garantias

Deixou tudo armado, era só assinar

Mas chegando em casa, quis se matar

 

O dono da fábrica, mas que deslealdade

Postou no seu blog, talvez por maldade

Os planos do Gabi, a idéia do pré-sal

E quem se deu bem, foi uma multinacional

Alguns esclarecimentos a respeito desse blog:

9 junho 2009

Muitos reclamam meu anonimato. Pois bem, desde que meu pai introduziu a internet em nossa casa, em 1997, a primeira recomendação foi bem direta: Nunca se exponha na rede.

Fiz esse blog como protesto – já está custando algumas horas perdidas dos meus estudos – e não pretendo me identificar, até porque o que interessa de FATO são as idéias aqui postadas, não minha aparência ou meus DADOS privados.

Não me sinto à vontade, até pelo teor de muitos comentários, em me expor.

Outros estão dizendo que estou ridicularizando os funcionários da Petrobrás, já que coloquei narizes de palhaço nos rostos que aparecem no cabeçalho.

Mais uma vez, reitero meu total respeito a todo colaborador da empresa (os que realmente trabalham e fazem a roda girar), e explico que a idéia do nariz foi exatamente para demonstrar o ridículo do uso de imagem representativa dos verdadeiros trabalhadores, para ilustrar um blog feito para saciar os interesses da diretoria da empresa. Mais coerente seria a face dos dirigentes, com seus ternos Armani, óculos D&G e Blackberry na mão. Ademais, esses personagens da foto certamente são modelos pagos, e se o dono dos direitos da imagem – no caso a Petrobras – tem alguma restrição, basta entrar em contato com o blog. Serei extremamente transparente e publicarei aqui, antes de qualquer providência, o texto na sua íntegra, para apreciação pública.

Layout do blog: como já expliquei, é de domínio público.

Quanto aos erros de português, lembro a todos que não sou jornalista, escritor ou redator profissional. Mas tentarei errar o mínimo, prometo.